A Baía de Luanda deu origem à marginal marítima e respectiva orla urbana da capital de Angola, uma das suas matrizes fundacionais, que, ao longo do tempo, tem sido o principal espaço público da cidade e o epicentro social e económico do país. Foi a partir da marginal que surgiu a cidade baixa e, depois desta, as principais redes e vias de expansão urbana. 


Diante da actual e rapidíssima transformação da cidade baixa, o projecto da nova Marginal de Luanda procura salvaguardar esta matriz urbana legitimada pelo tempo, reestruturando vasta extensão da frente marítima e revitalizando uma dimensão pública que, de certo modo, havia já desaparecido.


Com cerca de 3 500 m de extensão e 510 000 m² de espaço de intervenção em novos aterros, transforma-se o antigo passeio marítimo num grande parque urbano, agora mais capaz de servir o encontro e a vitalidade da vida colectiva luandense. Admite-se, também, que, por capilaridade, a nova marginal possa contaminar, a partir de si mesma, os espaços públicos adjacentes e, a partir destes, os demais da cidade.


A intervenção, para além de novas infraestruturas, compreende estrutura verde com arborização, percursos pedonais e cicláveis, e um conjunto de espaços que estabelecem ligação com o sistema espacial público da cidade: pontos de concentração cívica, praças e espaços de estadia, equipamentos e mobiliário urbano, ou áreas de convívio e serviços que permitem maior interacção social, dinamização recreativa e actividade cultural.


Neste quadro, a nova Marginal de Luanda tem um alcance monumental, se por monumento considerarmos a comemoração de toda a cidade no espaço mais representativo, identitário e carismático da sua vida e história colectivas. 

 

Com a Marginal da Baía de Luanda, COSTALOPES (com o ateliê de arquitectura paisagista Landplan) foi seleccionado para a exposição "100 Arquitectos do Ano 2015", organizada pelo Instituto Coreano de Arquitectos (KIA) com o apoio da União Internacional de Arquitectos (UIA).

Características

TIPO DE PROJECTO

Espaços públicos

 

STATUS

Obra construída

 

CIDADE

Luanda

 

PAÍS

Angola

CO-AUTORIA

Landplan

 

CLIENTE

Institucional

 

DATA

2010 - 2013

 

EXTENSÃO DE CICLOVIA

3 200 m²

 

TERRENO

510 000 m²

 

PRINCIPAIS PRÉMIOS

“100 Archictects of the Year” International Union Of Architects (UIA)

 

Honour Award, 2013 Excellence

on the Waterfront, EUA

 

2012 CESA Aon Engineering Excellence Awards, ZA

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Pinterest Icon