O Edifício Dyeji insere-se na operação de loteamento da Parcela 3 da Baía de Luanda, localizada na zona de maior estreitamento da Ilha do Cabo e envolvendo um conjunto de 57 lotes (balizado desde o Hotel da Marinha, a nordeste, até Clube Náutico, a sudoeste).

 

Este edifício, misto de habitação e de escritórios, situa-se num dos quarteirões mais centrais da parcela, beneficiando de uma exposição visual privilegiada para com a frente marginal da Baía.

 

Se entendermos a arquitectura como uma exímia cicerone e contadora de histórias (onde cada obra conversa connosco de geração em geração, sempre envolta num mistério comprometido com o espaço e com o tempo), diríamos então que o ziguezague geométrico do Dyeji assume um diálogo fortemente rítmico.

 

No edifício, com 1 piso destinado a escritórios e 7 de habitação, a assimetria dos planos de fachada, em conjunto com as fenestrações algo cerradas, determinam um corpo expressivo que se assemelha a uma imensa pauta musical. Ao longo do dia a luz do sol cria e recria uma multiplicidade de jogos de sombra que conferem vida a esta enorme partitura, apresentando uma variação de escalas, compassos, quebras e silêncios.

 

No seu interior (onde se acomoda um total de 28 apartamentos, cada um com 2 ou 3 frentes de exposição solar), apresenta-nos uma requintada narrativa através da ampla desmultiplicação de perspectivas visuais sobre o arco da Baía e o skyline da cidade.

Características

TIPO DE PROJECTO

Residencial

 

STATUS

Obra construída

 

CIDADE

Luanda

 

PAÍS

Angola

CLIENTE

Institucional

 

DATA

2013 - 2015

 

ÁREA CONSTRUÇÃO

12 153 m²

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Pinterest Icon